sábado, 26 de setembro de 2009

Biblioteca Escolar

Visitando o blog de um futuro colega de profissão, um ávido estudante de biblioteconomia, encontrei um precioso post falando sobre as bibliotecas escolares e com sua permissão coloco aqui, porque gostei bastante de sua reflexão sobre o assunto, principalmente a parte que diz sobre estimular o prazer em ler e não o hábito, como uma função programada. Não somos máquinas!
E porque também me identifiquei, pois quando estudava no inicío do curso, dizia que não gostaria de trabalhar em bibliotecas escolares, até que fiz um estágio em uma, na qual redescobri o prazer da profissão. Hoje sou bibliotecária da mesma, e posso dizer que é prazeroso trabalhar com crinças e também "alguns" adolescentes.


Por Lucas Rodrigues:
Quantos bibliotecários, ou até mesmo os estudantes, já não pensaram sobre as bibliotecas escolares e afirmaram: “Longe de mim esse tipo de lugar!”. Eu pensava assim, afinal de contas sou muito mais chegado à gestão. Odiava me imaginar em uma biblioteca direcionada ao público infantil e ter que gerenciar o acervo e coordenar uns “diabinhos” no meio das estantes... Um inferno! Porém, essa imagem mudou. Aprendi que os leitores ou usuários infantis são os que mais correspondem ao nosso trabalho de bibliotecário. Descobri que podemos estimular o prazer em ler, ou invés do hábito, tornando o papel do profissional da informação num alicerce para a criação e sustentação de novos leitores. Repenso e respeito a biblioteca escolar agora e tenho sempre em mente uma coisa: que faz a biblioteca é o bibliotecário.

Um comentário:

  1. Adorei! Valeu pela citação! Obrigado Pathi, saudades de ti!

    Beijão

    ResponderExcluir